contabilidades e outros

10
Mar 09

Os contribuintes que reclamaram das decisões do Fisco foi-lhes dada razão em 61% dos casos. As restituições ascenderam 226 milhões de euros.
Segundo o «Relatório de combate à fraude e evasão fiscais», recentemente anunciado pelo Governo, esta percentagem sobe para 66% e o valor atinge os 300 milhões de euros se a estes casos juntarmos aqueles em que o contribuinte teve parcialmente razão.

Apenas em 18% dos casos, a decisão final das reclamações graciosas deu razão ao Fisco, envolvendo um montante de 222 milhões de euros. A restantes reclamações (16%) foramarquivadas.
Refere ainda o mesmo documento que as prescrições subiram face a 2007, tendo ultrapassado as 500 mil processos, alguns dos quais se arrastavam desde a década de 70.
A «Operação Furacão» permitiu ao Estado 25 milhões de euros em impostos em 2008, totalizando agora 68 milhões de dívidas recuperadas. A cobrança coerciava atingiu os 1,5 mil milhões.
O Fisco bateu, no último ano, novos recordes em termos de correcção à matéria colectável (totalizando mais de quatro mil milhões de euros), de regularizações voluntárias (1,2 mil milhões) e de pré-preenchimento das declarações de IRS. Em 2008, verifi
cou-se um acréscimo de 32% no número de inquéritos fiscais, mas as condenações decididas pelos tribunais desceram 17,7%.
O valor do imposto detectado em falta pela Inspecção Tributária ascendia, em 2008, a 851 milhões de euros. Nesse ano, foram realizadas 138 887 acções de controlo.

in "VE"
 

publicado por insónia às 11:55

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO